Blog

FALE COM NOSSOS ATENDENTES

11 de janeiro de 2021
Um carro cinza está em cima de um elevador hidráulico, nas cores vermelho e preto. O foco da imagem, em primeiro plano, é um dos pneus do carro, que está sujo de terra e passa por uma revisão.

Qual a diferença entre alinhamento e balanceamento?


Realizar a revisão periódica do seu veículo com um profissional de confiança é essencial para garantir a sua segurança, dos demais motoristas, passageiros e pedestres. Também garante o bom funcionamento do automóvel e sua longevidade.

Durante a revisão, serviços como alinhamento e balanceamento são realizados. No entanto, você sabe a diferença entre eles? Quando um ou outro deve ser feito? Neste artigo esclarecemos as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

Alinhamento x balanceamento

O uso cotidiano do veículo provoca desgaste e perda de parâmetros de balanceamento e alinhamento, que são absolutamente normais para quem trafega muito por ruas esburacadas e vias em más condições. Resumidamente, o alinhamento acerta a comunicação entre o volante e as rodas, já o balanceamento compensa a variação de diâmetro dos pneus.

O alinhamento das rodas ajusta os ângulos a fim de que obedeçam às especificações do fabricante do veículo. O balanceamento, por sua vez, permite que as rodas girem sem causar vibrações desnecessárias. Ambos se complementam e são fundamentais para manter a vida útil do pneu.

O recomendado é que alinhamento e balanceamento sejam efetuados a cada 10.000 km rodados ou quando o condutor notar algum problema ao dirigir. Porém, eles não necessariamente precisam ser feitos em conjunto.

Como é feito o alinhamento?

O alinhamento é feito quando há alguma dificuldade na condução em linha reta ou quando o carro “puxa” mais para esquerda ou direita, mesmo em uma pista reta. O desgaste irregular de pneus é um indício de que o alinhamento está incorreto. Ele pode ser causado por algum encontrão com o meio-fio, queda em buracos mais profundos, até acidentes, desgaste ou troca da suspensão.

O processo é simples, exige um ajuste dos componentes da suspensão dianteira ou traseira e leva, em média, meia-hora. O alinhamento é necessário, pois, caso as rodas não estejam alinhadas, ocorrerá o desgaste anormal dos pneus.

Quando fazer o alinhamento?

Você deve fazer o alinhamento sempre que: bater em alguma coisa; notar o desgaste desigual dos pneus; tiver problema para controlar o volante ou comportamento, como quando o veículo deriva para um lado, o volante não retorna após curva ou fica desalinhado mesmo em uma via reta; ao comprar um novo conjunto de pneus; e ao trocar componentes da suspensão ou direção.

Como é feito o balanceamento?

O balanceamento é feito no conjunto de pneu e roda e compensa a variação de diâmetro nos pneus – por causa da sua quantidade de borracha – com contrapesos de chumbo na banda de rodagem. Ele evita que ocorram saltos e trepidações que podem ser transmitidas pela suspensão e chegar até o volante.

Esse problema pode acontecer também quando os pneus são montados e o peso do conjunto roda + pneu não é distribuído igualmente ou quando uma área específica fica mais leve ou pesada que o resto. O aumento de vibração, causado pela falta de balanceamento, provoca o desgaste mecânico acentuado no veículo.

Quando fazer o balanceamento?

O balanceamento de pneus deve ser feito nos seguintes casos: após a troca de pneus; quando um peso balanceado for perdido ou retirado; ao comprar pneus novos; e quando efetuar uma reparação no pneu. Porém, se sentir o veículo saltando ou vibrando, procure ajuda de um profissional.

Serviço especializado

Tanto alinhamento quanto balanceamento só devem ser feitos por profissionais capacitados e de confiança. Você deve estar atento à reputação e qualidade do estabelecimento em que realizar esses serviços, solicitar orçamento e conferir os equipamentos utilizados, questionando sua manutenção e calibragem. Com isso, você tem a certeza de um serviço seguro e de qualidade, o que vai garantir que sua condução seja tranquila.

Topo